Aumento de glúteos

A gluteoplastia é, sem dúvida, um procedimento muito utilizado para aumento de glúteos, assim como para melhorar seu contorno e a forma. No entanto, o objetivo pode ser tanto estético como também para corrigir deformidades.

 

De fato, o procedimento de aumento de glúteos pode ser feito por meio de prótese de silicone ou então por enxerto de gordura retirada de outra parte do corpo. Contudo, os dois costumam oferecer bons resultados estéticos.

 

O enxerto é um método mais natural, fácil e de recuperação mais rápida. Dessa forma, é realizado junto à lipoaspiração, que retira gordura de outra parte do corpo como, por exemplo, barriga e pernas, para preencher a parte superior dos glúteos. Além disso, ele engorda e emagrece junto ao paciente. Assim mantém o contorno corporal mesmo com as mudanças de peso.

 

Nesse método, existe a possibilidade de a gordura ser absorvida no primeiro mês, ocorrendo, então, a diminuição do volume total. Por isso é comum enxertar uma porção 30% maior do que a desejada, pois esta é a taxa de absorção que pode ocorrer.

 

No entanto, no caso da prótese de silicone, são feitas duas incisões na parte de cima dos glúteos para colocar o implante. Normalmente em formato oval ou redondo. Desse modo, o tamanho e formato são escolhidos pelo paciente junto ao cirurgião, de acordo com os objetivos e a técnica utilizada. Portanto não existe a possibilidade de diminuição do volume.

 

Antes da cirurgia de aumento de glúteos

 

Na avaliação pré-operatória, o médico deve, de fato, solicitar exames físicos e de sangue. Assim, analisa o estado de saúde do paciente, bem como se existem riscos. A cirurgia dura, em média, de 3 a 5 horas, com anestesia peri-dural ou geral.

 

No pós-operatório, os cuidados incluem:

 

  • Tomar analgésicos e anti-inflamatórios, receitados pelo médico, para alívio da dor e desconforto;
  • Deitar, preferencialmente, de bruços. Mas, se for de barriga para cima, apoiar três travesseiros na parte de trás das coxas, para que o bumbum não fique completamente em contato com a cama;
  • Evitar sentar por duas semanas;
  • Por fim, evitar esforços nos primeiros dias. Exercícios como, por exemplo, caminhadas, após 30 dias, e atividades mais intensas após seis semanas.

 

Então, conforme o inchaço diminui, os resultados começam a ser vistos a partir da segunda semana. Mas só é considerado definitivo após 18 meses.

A Clínica

Graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), fez residência médica em Cirurgia Geral, e em seguida, formação em Cirurgia Plástica no complexo Hospital das Clínicas e Instituto do Câncer da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), mais prestigiado serviço de cirurgia plástica do Brasil.

Entre em contato

Post Recentes